Filtros Partículas

Nesta página, iremos falar tudo sobre filtros de partículas. Diariamente somos contactados para esclarecer dúvidas e, aqui, organizamos as perguntas mais frequentes sobre os filtros de partículas e outras menos comuns. Falaremos, também, de regeneração assistida por aditivo, diagnóstico em filtro de partículas e, ainda, sobre informações técnicas de um filtro de partículas e o Eolys.

filtros dee partículas - Especificos e universais

Filtros Partículas Diesel (DPF) é um dispositivo projectado para remover partículas diesel ou fuligem dos gases de escape de um motor diesel.

O motor diesel melhorou significativamente em termos de poluição atmosférica e sonora. A principal vantagem de um motor diesel é o seu elevado rendimento versus o motor a gasolina, bem como a emissão de menos CO2. Os motores a diesel também produzem menos monóxido de carbono e hidrocarbonetos não queimados que os motores a gasolina. No entanto, no que se refere à poluição, a sua desvantagem é a emissão de partículas de fuligem, que são cancerígenas.

Vejam também este Video explicativo como funcionam os Filtros de partículas!

O Top 30 das perguntas mais solicitadas sobre os filtros de partículas

*Ver respostas em baixo

Respostas

1. O que são filtros de partículas?

Um filtro de partículas diesel é um componente do sistema de escape que vem sempre depois do catalisador e que serve para travar as partículas nocivas provenientes dos motores diesel. Um filtro de partículas diesel ou filtro anti-partículas (FAP) em inglês, Diesel Particulate Filter (DPF)–é um dispositivo projectado para remover partículas diesel ou fuligem dos gases de escape de um motor diesel. Este filtro de partículas, geralmente, filtra 85% ou mais da fuligem e, sob certas condições, pode atingir eficiência de remoção de fuligem quase 100%. Por vezes, os filtros não conseguem fazer sozinhos a sua limpeza, devido à temperatura que não conseguem atingir.

Filtros de Partículas
Filtros de Partículas

É aí que a nossa empresa entra em acção, prestando um serviço de limpeza. Isto é conhecido como “regeneração do filtro“. A limpeza também é necessária como parte da manutenção periódica e deve ser feita com cuidado para não danificar o filtro( 100 mil em 100 mil KM). A falha de injectores de combustível ou turbocompressores resulta na contaminação do filtro com diesel de petróleo bruto ou do motor, que também pode necessitar de uma limpeza. O processo de regeneração ocorre a velocidades superiores, Veículos conduzidos exclusivamente a baixas velocidades em tráfego urbano, por exemplo, podem exigir viagens periódicas em velocidades mais altas para limpar o DPF, por exemplo, em auto-estrada. Se o condutor ignora a luz de aviso e andar muito tempo com o veículo a funcionar abaixo dos 50 quilómetros por hora, o DPF não pode regenerar correctamente e essa operação contínua pode estragá-lo completamente, tendo de ser substituído. Voltar às Perguntas

2. Como funcionam os filtros de partículas?

O filtro de partículas, para fazer um bom trabalho de limpeza, tem que atingir os 1000 graus Celsius para fazer a regeneração das partículas provenientes do motor. Caso o filtro não atinja a temperatura necessária, a regeneração não é feita adequadamente, cimentando-se as partículas nas paredes do mesmo, obstruindo-o e fazendo que o veículo não se desenvolva. Existem 2 tipos de regeneração, uma cativa e outra passiva. Regeneração Activa: Existem vários métodos de regeneração activa–o mais clássico consiste na combustão da fuligem, através do aumento da temperatura dos gases de escape à entrada do filtro. Regeneração Passiva: A regeneração passiva é feita em trajectos em auto-estrada ou percursos longos, em que a temperatura dos gases de escape atinge valores elevados e consegue, assim, queimar as partículas que ficam retidas nos canais do filtro. filtro partículas imporfase Voltar às Perguntas

3. Para que servem os filtros de partículas?

Servem para filtrar os gases nocivos resultantes do catalisador que este não conseguiu filtrar. Voltar às Perguntas

4. Em que ano começaram a sair os carros equipados com filtro de partículas?

Os filtros de partículas têm sido utilizados em máquinas não rodoviários desde 1980. Em automóveis e em Portugal, desde o ano 2000. Os motores a diesel, durante a combustão da mistura ar / combustível, produzem uma variedade de partículas genericamente classificadas como material particulado do diesel, devido à combustão incompleta. A composição das partículas varia consoante o tipo de motor, a idade e a especificação das emissões que este foi concebido para satisfazer. Motores diesel de dois tempos produzem mais partículas por unidade do que os motores a diesel de quatro tempos. Historicamente, ligeiros e pesados ​​com emissões de motores a diesel não foram regulados até 1987, quando o primeiro  carro na Califórnia–o Heavy Truck–foi introduzido para limitar as emissões de partículas de 0,60 g / Hora BHP. Desde então, as normas mais rígidas foram progressivamente introduzidas para os veículos pesados movidos a diesel e motores off-road diesel. Regulamentos semelhantes também foram adoptados pela União Europeia e alguns países europeus, a maioria dos países asiáticos e o resto da América do Norte e Sul. Ao contrário de um catalisador, um DPF retém partículas maiores dos gases de escape. Há uma variedade de tecnologias de filtro de partículas diesel no mercado. Cada um é projectado em torno de requisitos semelhantes:

  • Baixo custo
  • Durabilidade do produto

5. Quanto custa limpar um filtro de partículas?

O custo para limpar um filtro é de 135€. Voltar às Perguntas

6. Quanto custa um filtro de partículas?

As avarias são a principal preocupação dos utilizadores de carros com filtros de partículas, já que o custo destes dispositivos ronda entre 200€ a 650€. Há também um grande desconhecimento de como um filtro funciona, já que há diferentes formas de funcionamento num filtro de partículas que variam consoante o fabricante automóvel–o que torna ainda mais confuso diagnosticar e aconselhar sobre o correcto procedimento quando surgem as avarias com os filtros de partículas. Voltar às Perguntas

7. Existem normas para utilizar este sistema?

As normas são cada vez mais rigorosas quanto às emissões que o motor de fábrica deve atender. Eventualmente, todos os motores a diesel em estrada serão equipados com eles. Na União Europeia, os filtros devem ser necessários para atender à norma Euro VI. O grupo PSA, Peugeot e Citroën foi a primeira empresa a torná-los aptos e como padrão em carros de passageiros em 2000, em antecipação dos futuros regulamentos Euro V. Voltar às Perguntas

8. Como se detecta se o sistema está bom ou não?

O próprio sistema eléctrico da viatura avisa quando ele não está a funcionar correctamente. Voltar às Perguntas

9. Existe garantia na limpeza de filtros de partículas?

Não, não existe garantia na limpeza de filtros de partículas. Eles ficam funcionais, mas como o filtro é aberto e se estiver demasiado obstruído, nós, a Escapcar e a Imporfase, avisamos o cliente de que a limpeza não funcionará, precisando de ser substituído por um novo. Também se deve ter muita atenção aos sensores de pressão que estão acoplados ao filtro.

Filtros de Partículas
Filtros de Partículas

Voltar às Perguntas

10. Quem faz limpeza de filtros de partículas?

A Escapcar e a Imporfase. Voltar às Perguntas

11. O meu filtro está obstruído e o carro não anda, o que faço?

Com certeza que a luz de aviso apareceu no computador de bordo da viatura. Este problema costuma aparecer quando se conduz por um tempo prolongado a baixa velocidade, fazendo com que o sistema não seja capaz de alcançar a temperatura de regeneração automática. Por este motivo e após um tempo, o filtro de partículas excede o nível de contrapressão programado no sistema para esta avaria e activa-se a luz indicadora de “Filtro parcialmente obstruído” no painel do carro. Além da luz indicadora “Filtro de Partículas parcialmente obstruído”, na maioria dos casos (se o sistema o permitir), aparecerá também uma mensagem de texto no painel de comando, com o texto “Risco de bloqueio do filtro de partículas”. Depois da mensagem aparecer, o condutor deverá circular pelo menos 3 minutos a uma velocidade superior a 50Km/h nos próximos 100km, a fim de alcançar a temperatura de regeneração automática do filtro de partículas. Após esta manobra, a mensagem deverá desaparecer. Voltar às Perguntas

12. Como pode ser retirada a sujidade no meu filtro de partículas?

Se a viatura não fizer automaticamente a regeneração, deverá dirigir-se a uma oficina especializada  em limpeza de filtros de partículas.Voltar às Perguntas

13. O que se deve fazer para não obstruir o filtro de partículas?

Deverá fazer percursos longos a uma velocidade superior a 50km/h para fazer a regeneração passiva.  Regeneração Passiva: A regeneração passiva é feita em trajectos em autoestrada ou percursos longos em que a temperatura dos gases de escape atinge valores elevados e consegue, assim, queimar as partículas que ficam retidas nos canais do filtro. Voltar às Perguntas

14. Aparece uma luz de aviso no meu computador de bordo, o que posso fazer?

Veja a resposta à pergunta 11: O meu filtro está obstruído e o carro não anda, o que faço?. Voltar às Perguntas

15. Devo continuar com a luz ligada?

Não. Se o condutor ignorar a luz de aviso e andar muito tempo com o veículo a funcionar abaixo dos 50 quilómetros por hora, o DPF não pode regenerar correctamente e essa operação contínua pode estragá-lo completamente, tendo de ser substituído. Voltar às Perguntas

16. Com que frequência se deve substituir o filtro de partículas?

A vida útil de um filtro de partículas é de 120.000km. Deve, igualmente, ser substituído quando as paredes do seu interior ficarem totalmente obstruídas e cimentadas sem qualquer efeito de limpeza. Voltar às Perguntas

17. Que cuidados se deve ter?

Deverá fazer percursos longos a uma velocidade superior a 50km/h para fazer a regeneração passiva e evitar o” pára-arranca” nos sítios urbanos. A manutenção do filtro é uma necessidade regular–é por isso que, depois de terem saído os primeiros carros com este dispositivo, houve um grande aumento na nossa empresa em limpezas de filtros de partículas. Voltar às Perguntas

18. Porque é que os filtros entopem?

Filtro de Partículas
Filtro de Partículas

Nos trajectos de “pára-arranca” ou em trajectos curtos (ex.no circuito urbano), o processo de regeneração pode não ficar completo, podendo levar a um possível entupimento. A luz de aviso do filtro de partículas acender-se-á, indicando que está parcialmente bloqueado. Poderá iniciar-se um processo de regeneração, sendo necessário que se conduza por  mais ou menos 10 minutos a velocidades superiores a 70km/h. Se ignorar o aviso e continuar a fazer trajectos curtos, outras luzes poderão acender-se, indicando outro tipo de avarias. Se isto acontecer, o carro terá de ir para oficina para ser feita a regeneração. Se continuar a conduzir, o filtro vai ficar bloqueado e, provavelmente, terá de comprar um novo filtro. Estas situações de filtro bloqueado ou parcialmente bloqueado causam contrapressão elevada no sistema de escape, bem como um aumento de consumo. Voltar às Perguntas

19. Qual é a vida útil de um filtro de partículas?

A vida útil de um filtro de partículas novo é de 120.000km. Após os 120.000km, a obstrução do filtro torna-se uma realidade eventualmente inevitável. Quando acontecer, terá de se dirigir a uma oficina que faça essa limpeza ou a substituição do filtro. Voltar às Perguntas

20. Vai haver mais algum dispositivo no sistema de escape no futuro?

Sim. Em 2014, haverá novidades no sistema de escape–será introduzido, neste sistema, o catalisador selectivo de redução (SCR) + o catalisador de fugas (SLIP CAT).

Voltar às Perguntas

21. Que cuidados devemos ter ou o que devemos fazer quando o filtro de partículas está obstruído?

Devemos levar urgentemente a viatura à oficina especializada mais próxima. Mas é sempre bom saber o nível de óleo do motor deve ser verificado, porque, quando a viatura não faz correctamente a regeneração do filtro, passa gasóleo para o óleo do motor, aumentando o seu nível. Outro aspecto que devemos saber é que, sempre que se substitui ou faz a limpeza de um filtro, deve-se ver antes o que está a provocar este entupimento: poderá ser a válvula EGR, os injectores, a válvula de pressão do filtro, a válvula de temperatura,  a sonda lambda. Devemos também ver sempre, nos motores PSA (Ford, Volvo, Peugeot, Citroen), o nível de aditivo que é misturado com o combustível para fazer a regeneração. Só depois de saber a causa é que se deve substituir o filtro de partículas. O último passo é fazer a reprogramação dos parâmetros originais (RESET ao sistema). Voltar às Perguntas

22. O que acontece quando a regeneração automática não é feita adequadamente?

Quando a regeneração não é feita adequadamente, combustível passará aos poucos através dos segmentos do pistão. Isto acontece porque, quando a viatura está a efectuar a regeneração automática, o motor ejecta mais gasóleo para a câmara de combustão. E se não conseguir expelir esse “combustível + aditivo” para o filtro de partículas, este passará através dos segmentos e algum gasóleo vai para o óleo do motor. Se isto acontecer várias vezes, o óleo do motor, agora misturado com gasóleo, aumenta de nível e, quando chega aos pistões, o motor não aguenta e parte. Voltar às Perguntas

23. Porquê carros a diesel e por que razão têm acontecido estas evoluções?

Os veículos a diesel tornaram-se mais populares em todo o mundo. A tecnologia do motor a diesel tem avançado, devido à sua excelente economia de combustível em relação aos veículos a gasolina.

No entanto, os veículos a diesel têm uma desvantagem, pois têm altas emissões de NOx e de partículas, quando comparados aos veículos a gasolina.

Para compensar, os padrões de emissões Euro existentes foram apertados. Para os veículos cumprirem com essas directrizes, muitas iniciativas verdes foram introduzidas pelos fabricantes de veículos, como a tecnologia Start / Stop. Uma das mais importantes foi a introdução de filtros de partículas diesel, ou DPF (FAPs). Voltar às Perguntas

24. De que são feitos os DPF?

Os DPF são normalmente feitos a partir de dois materiais diferentes.

O primeiro, Cordierite, é mais comummente usado e é encontrado na nossa linha padrão. É um material cerâmico com excelente eficiência de filtração e propriedades térmicas. O único inconveniente do cordierite é o seu relativamente baixo ponto de fusão 1200°C, e tem sido ocasionalmente conhecido por derreter durante a regeneração, caso o filtro fique extremamente bloqueado – embora esses casos são muito raros.

Os DPF cordierite são os mais comuns no mercado de reposição e em sistemas de aditivos, em conjunto com catalisadores de oxidação diesel.

O segundo material é de carboneto de silício (SiC). Este encontra-se na nossa gama superior de DPF e é um composto de silício e carbono. Tem um ponto de fusão de 2700°C, pelo que é extremamente improvável derreter durante a regeneração.

Tem que ser feito a partir de pequenos segmentos fixos, juntamente com cimento especial para habilitá-lo a lidar com a expansão do calor. Eles também possuem 99% de eficiência de filtração. Eles são comummente usados ​​em OE e DPF de catalisador. Voltar às Perguntas

25. Como funcionam?

O DPF não é um dispositivo de “flow-through”, os gases são forçados através.  Ao contrário de um catalisador, os canais do filtro ficam bloqueados em extremidades alternadas, forçando os gases a fluir através das paredes das células, a fim de sair do filtro. Como as paredes celulares são porosas, os gases limpos podem passar, mas os buracos não são grandes o suficiente para deixar as partículas passarem. Em vez disso, estas são depositadas sobre as paredes das células e presas no filtro.

O sistema de gestão do motor (ECU) monitoriza constantemente o filtro e vai realizar uma regeneração, para impedi-lo de bloqueio (regeneração). Voltar às Perguntas

26. O que é regeneração?

Como o DPF é uma “armadilha de fuligem”, tem que ser capaz de se limpar para impedir o seu bloqueio, que afecta o funcionamento do veículo. Este processo é conhecido como regeneração. Existem três tipos diferentes de regeneração:

Regeneração passiva, que ocorre durante condições normais de condução, quando o DPF fica quente o suficiente para queimar, a 550ºC, algumas das partículas presas naturalmente.

Regeneração activa é um processo liderado pela ECU. Quando o nível de fuligem no filtro alcança cerca de 45%, a ECU faz pequenos ajustes no tempo de injecção de combustível e aumenta a temperatura dos gases de escape.

A temperatura óptima necessária para a combustão das partículas é de 600°C. A regeneração activa ocorre, normalmente, em torno de cada 700 km, mas não depende de como o veículo é conduzido.

Os veículos que são conduzidos maioritariamente em viagens urbanas curtas irão gerar mais frequência de regeneração do que os conduzidos maioritariamente em auto-estradas. Isto acontece devido a uma acumulação maior de partículas a velocidades mais baixas. O ciclo de regeneração será geralmente desencadeado pela pressão de retorno. Caso contrário, a quilometragem é usada como um back-up. Quanto mais andar em auto-estradas, melhor é para a vida útil do filtro.

Durante a regeneração activa, é comum ver a fumaça que é emitida pelo escape para que as partículas sejam queimadas. A economia de combustível do veículo irá também diminuir durante a fase de regeneração activa.

Regeneração forçada é feita em oficinas, com equipamentos de diagnóstico. Voltar às Perguntas

27. Quais são as falhas e verificações que devemos tratar?

No computador de bordo, aparece a luz de aviso do erro filtro de partículas.

É improvável que o DPF seja a causa da falha do veículo, porque os filtros não entopem sozinhos–ou é por regenerações mal feitas (desligar o carro enquanto a regeneração está decorrer), ou por percursos a baixa velocidade.

Certifique-se de que a falha seja corrigida antes de colocar uma peça de reposição.

“A luz DPF reacende dentro de alguns kms” – a ECU foi correctamente configurada? Estarão os tubos de pressão bloqueado? Os sensores de pressão foram verificados?

“O DPF continua a bloquear-se” – a regeneração é feita por completo após longas viagens? Tem o tanque de aditivo de combustível cheio? Voltar às Perguntas

28. Qual é o preço para fazer uma verificação do filtro de partículas, de forma  a ter a certeza que o problema é efectivamente esse?

O preço para fazer uma verificação do filtro de partículas ronda entre 15€ e 25€. Voltar às Perguntas

29. É sempre possível a limpeza ou o filtro tem de ser substituído?

Nem sempre dá para fazer a limpeza, devido à quilometragem da viatura. Aconselhamos a substituição do filtro de partículas em carros com mais de 150.000km. Voltar às Perguntas

30. O nível de gasóleo poderá influenciar nas regenerações automáticas do filtro de partículas?

Sim. Poucas pessoas sabem desta informação, mas é muito importante ter sempre mais de 1/4 de gasóleo no seu depósito , porque se não o tiver mais de 1/4,  ele não faz as regenerações automáticas correctamente (ou simplesmente não faz). Por isso, todas as pessoas que têm viaturas equipadas com filtro de partículas devem encher sempre os seus depósitos (e não pôr gasóleo aos bocados). As regenerações automáticas são feitas +-  entre cada 600 km, durante um período de 10-15 minutos, e é importante que o carro esteja nas 2.5 rotações durante esse período.Não é necessário ir a uma determinada velocidade apenas deverá ir a uma rotação + de 2.5 rpm, exemplo colocar uma terceira velocidade  e estica-lo.  Não necessita de velocidade; apenas estar nessa rotação. Voltar às Perguntas

rotaçoes

Atenção:

A realização das verificações de diagnóstico correctas é muito importante ao substituir um DPF, para garantir que a substituição funciona como deveria. O seguinte deve ser verificado como rotina ao substituir um DPF:

*Tubos de pressão DPF e sensores

*Nível de óleo

*Especificação do óleo

*Nível de aditivo de combustível (quando aplicável)

*Sensores – verificar se todos estão funcionando correctamente

*Sistema EGR

*Motor e Turbo

*Injectores

*Velas de incandescência

*Filtro de ar

*ECU Avarias

*Funcionamento incorreto dos Sensores ABS

 

Motor Ford filtro de partículas

As principais avarias de um Filtro de Partículas Diesel

*Catalisador obstruído *Injectores de combustível *Sondas de pressão DPF *Sondas de temperatura DPF *Sondas de oxigénio *Verificar nível do aditivo *Válvula EGR *Problemas no Turbo

O Top 20 das perguntas menos comuns

*Ver respostas em baixo

Respostas

1. Em Portugal, existem profissionais nesta área?

Sim, existem. Normalmente, as oficinas relacionadas com o sistema de escape estão aptas para resolver qualquer problema com o filtro de partículas. Voltar às Perguntas

2. Como se substitui um filtro de partículas?

O filtro de partículas não é uma peça difícil de montar para os profissionais da área, pois leva acerca de 1 hora para montar. Voltar às Perguntas

3. Os motores trabalham melhor com o filtro de partículas?

Não, os motores são preparados de fábrica para utilizarem estes dispositivos na máxima eficiência que o carro pode ter. Voltar às Perguntas

4. Existe alguma diferença de um carro que tem filtro de partículas e outro que não tem?

Sim, existe. Apenas o carro que tem filtro está preparado para ter catalisador e filtro de partículas; o que não tem, está preparado para ter apenas catalisador. Voltar às Perguntas

5. Os filtros de partículas são feitos de que substâncias?

O filtro mais comum é feito de cordierite (um material de cerâmica, que é também utilizado como suporte de conversor catalítico (núcleos)). Filtros cordierite proporcionam uma excelente eficiência de filtração, são (relativamente) baratos e têm propriedades térmicas. A principal desvantagem é que cordierite tem um ponto de fusão relativamente baixo (cerca de 1200° C) poderá derreter durante a regeneração do filtro. Isto é, sobretudo, um problema se o filtro se tornou mais sobrecarregado do que o habitual, acontecendo mais com sistemas passivos do que com sistemas activos.

O material mais popular é o carboneto de silício ou SiC.

Os núcleos pequenos SiC são feitos de peças simples, enquanto que os núcleos maiores são feitos em segmentos, que são separados por um cimento especial, de modo que a expansão térmica do núcleo será ocupada pelo cimento e não irá para o pacote. Os núcleos SiC são geralmente mais caros do que os núcleos cordierie. No entanto, eles são fabricados em tamanhos semelhantes e uns podem, muitas vezes, ser utilizados para substituírem outros. Os núcleos do filtro feitos em carboneto de silício parecem núcleos de um catalisador com canais alternados.

Filtros de fibra de cerâmica nw79dieselpart2_lrOs fibrosos filtros cerâmicos são fabricados a partir de vários tipos diferentes de fibras de materiais cerâmicos, que são misturados em conjunto para formar um meio poroso. O fluxo de metal faz-se através de filtros de fibra. Alguns núcleos são feitos a partir de fibras de metal – em geral, as fibras são “tecido” para um monólito. Tais núcleos têm a vantagem de que uma corrente eléctrica pode ser passada através do monólito para aquecer a base para efeitos de regeneração, permitindo que o filtro possa regenerar a temperaturas de exaustão baixas e / ou taxas de fluxo baixas de escape. Os núcleos de fibra de metal tendem a ser mais caros do que cordierite ou núcleos de carboneto de silício e, geralmente, não são permutáveis com eles, por causa da exigência eléctrica. Voltar às Perguntas

6. As panelas de escape são diferentes dos outros carros que não possuem filtros de partículas?

Não, não existe diferença nenhuma. A matéria-prima e o funcionamento são os mesmos. Voltar às Perguntas

7. O meu escape está com fuga, o que posso fazer?

Deverá dirigir-se a uma oficina especializada em escapes, a fim de solucionar esse problema. Voltar às Perguntas

8. Os carros equipados com filtros de partículas existem em todos os países?

Em 2009, a América do Norte reinvestiu e forneceu recursos para ajudar os proprietários, com uma compensação do custo de retrofits diesel para seus veículos, ou seja, um filtro de partículas universal de adaptação mais económico.

Outras jurisdições também lançaram programas de modernização, incluindo: 2001 – Hong Kong faz um programa de retrofit. 2002 – No Japão, a Prefeitura de Tóquio aprovou uma lei que proíbe camiões sem filtros de partículas de entrar no interior da cidade. 2003 – Cidade do México iniciou um programa para equipar camiões. 2004 – Nova York programa de retrofit . 2008 – Milão faz um imposto de entrada forte em todos os veículos a diesel, excepto aqueles com filtros de partículas, ou de acções, ou retrofit. 2008 – Londres baixas taxas de emissão. Zona de veículos que não cumprem as normas de emissões, incentivando os retrofit . Voltar às Perguntas

9. Quem monta filtros de partículas?

Qualquer pessoa com formação na área pode montar um filtro de partículas. Voltar às Perguntas

10. Posso partir o interior do meu filtro de partículas?

Não. Não pode partir o interior do filtro, porque terá problemas eléctricos ao ligar a viatura e poderá fazer com que o carro não desenvolva. Voltar às Perguntas

11. O que acontece nos casos em que o interior do filtro foi partido?

A viatura poderá não desenvolver e aparecerá a luz de aviso no computador de bordo. Voltar às Perguntas

12. Qual é a diferença entre um catalisador e um filtro de partículas?

O interior de um catalisador é totalmente diferente do interior do um filtro de partículas, pois ambos têm funcionalidades diferentes. Voltar às Perguntas

13. Quem vende filtros de partículas?

Existem várias oficinas que vendem este produto, mas as empresas Imporfase e a Escapcar têm preços mais económicos por serem importadores directos das fábricas. Voltar às Perguntas

14. Na inspecção, controlam se tem filtro de partículas?

FILTRO DE PARTÍCULASSim. Com as novas normativas europeias, as inspecções verificam se a viatura tem o filtro de partículas. Voltar às Perguntas

15. Quem fabrica os filtros de partículas?

Os filtros de partículas são fabricados por empresas especializadas, situadas em países como a Inglaterra, Estados Unidos, Itália, Polónia e ainda outros países asiáticos. Voltar às Perguntas

16. Quais são as normas europeias que exigem carros com equipados com o filtro de partículas?

A partir de do ano de 2000, começaram a sair os primeiros modelos com este dispositivo. Contudo, existem modelos desse ano que ainda não o têm, não sendo obrigatório por não estar instalado de origem.

Como é um dispositivo recente, o seu uso passou a ser obrigatório a partir de Janeiro de 2010 para cumprir as normas anti-poluição Euro V. Voltar às Perguntas

17. Para que servem as sondas inseridas no filtro de partículas?

Servem para medir a pressão antes e depois do filtro e para enviar essa informação para a CPU do carro, que, por sua vez, regula outros sensores que vão controlar a quantidade exacta de combustível injectado e tempo de injecção. Voltar às Perguntas

18. É necessário substituí-las?

Só se estiverem danificadas. Voltar às Perguntas

19. Os carros a gasolina têm filtro de partículas?

Não, porque os veículos movidos a gasolina não produzem partículas nocivas, ou seja, o NOx.

NOx: O dióxido de azoto ou dióxido de nitrogénio é um composto químico constituído por dois átomos de oxigénio e um de azoto; a sua fórmula química é NO2. É um gás de cor acastanhada ou castanho-avermelhada, de cheiro forte e irritante, muito tóxico. É um poderoso oxidante que, em reacções na atmosfera, pode dar origem a ácido nítrico e nitratos orgânicos que contribuem para fenómenos com elevado impacto ambiental, como as chuvas ácidas e a eutrofização de lagos e rios. Voltar às Perguntas

20. O que acontece se retirar o filtro de partículas?

O veículo entra em modo de segurança, pois a centralina não está preparada para tal. Voltar às Perguntas

21. Quais são os filtros de partículas que se substituem mais?

Os filtros de partículas do Ford Focus 1.6 TDCI é um dos que mais se substituem. O Volvo V50 1.6, com o mesmo motor do Ford Focus 1.6, também tem bastante solicitação. É a partir dos 120.000 km que os filtros de partículas do Ford Focus e Volvo V50, entre outros, começam a dar problemas de obstrução, devido maioritariamente aos trajectos citadinos. Nos trajectos de pára-arranca ou em trajectos curtos, como por exemplo, no circuito urbano, o processo de regeneração pode não ficar completo e é por isso que os filtros entopem. Provavelmente, a luz de aviso do filtro de partículas acender-se-á, indicando que está parcialmente bloqueado. Poderá iniciar-se um processo de regeneração, sendo necessário que se conduza por  mais ou menos 10 minutos, a velocidades superiores a 70km/h. Se ignorar o aviso e continuar a fazer trajectos curtos, outras luzes poderão acender-se, indicando outro tipo de avarias. Se isto acontecer, o carro terá de ir para oficina para ser feita a regeneração. Se continuar a conduzir, o filtro ficará bloqueado e provavelmente terá de comprar um novo. Estas situações de filtro bloqueado ou parcialmente bloqueado causam contrapressão elevada no sistema de escape, bem como um aumento de consumo.

carro imporfase

Chegamos ao fim destas perguntas. De seguida, falaremos em mais detalhe sobre os filtros de partículas.

Filtro de partículas diesel com regeneração assistida por aditivo

Desenhado para reter e queimar de forma periódica as partículas sólidas contidas nos fumos de escape diesel, o filtro de partículas divide-se em 2 partes: o pré-catalisador de oxidação e o filtro de partículas de carboneto de silício. A sua vida útil oscila entre os 100.000km dos primeiros modelos, aos 240.000km dos mais modernos. Existem sistemas actuais de regeneração, tais como “FPD” e “CRT“, ou seja, só estão disponíveis para automóveis do grupo PSA (Ford, Peugeot, Citroen, Fiat). No entanto, estes são ineficazes em situações de condução onde as temperaturas são baixas e em cidades, condução em trânsito lento, etc… Desenharam-se, recentemente, novas estratégicas de regeneração que são independentes da forma de conduzir:

Processo de revisão do DPF

Todos os veículos equipados com um filtro de partículas diesel exigem uma revisão entre os 40.000 e os 80.000 quilómetros. Durante este serviço, várias acções serão realizadas: recarga dos Eolys, verificação do status do DPF (e do catalisador), ou substituição da unidade (quando necessário).

Processo de Substituição DPF

Quando o veículo apresenta a luz de gestão do motor no painel de instrumentos ligada, quando a sua quilometragem é de 120.000 ou 140.000 Km, dependendo da geração DPF (para mais informações, consulte o manual de revisão do veículo).

Sistema T.R.U.E.- CLEAN e Vaporizador de Combustível Diesel

O princípio de funcionamento básico de ambos sistemas é o mesmo: aumentar a temperatura acima dos 550º C necessários para realizar a regeneração espontânea, através do oxigénio livre dos gases de escape das partículas de carbono armazenadas no filtro de partículas do sistema. Vantagem do sistema de vaporizador de combustível diesel: A injecção de combustível diesel directamente no colector de escape, usada para disparar a regeneração da partículas sólidas, tem várias vantagens sobre os sistemas convencionais baseados em programas especiais de gestão de motor. O calor necessário para a regeneração produz-se perto do filtro de partículas, reduzindo as perdas de temperatura e, por isso, o consumo. A melhoria no consumo traduz-se em menores emissões de CO2 na atmosfera, criando veículos mais económicos e ecológicos! A sigla TRUE-CLEAN vem de Thermal Regeneration Unit for Exhaust (unidade de regeneração térmica para os sistemas de escape). Este sistema de filtro de partículas activo, que usa um gerador térmico, é onde se atomiza e queima ar e combustível sob controlo, para forçar a regeneração das partículas que se encontram no FPD.

Vantagens!

Este novo sistema não necessita de aditivos para funcionar, baixando os custos de manutenção e aumentando a sua vida útil, pois gera menos cinzas e melhora o rendimento dos sistemas anti-poluição de camiões, autocarros, maquinaria industrial e agrícola–ou seja, de todos os veículos equipados com filtro de partículas diesel que trabalham em condições que implicam baixa temperatura de gases. Este sistema TRUE-CLEAN cumpre as mais estritas directivas europeias ambientais de anti-contaminação Euro V / Euro VI.

Diagnóstico em filtro de partículas

impeza-filtro-diesel

Quando um filtro de partículas está obstruído, irá aparecer uma luz de aviso no painel de instrumentos, com a indicação “check engine”. Estas 2 palavras podem significar várias avarias do motor e uma delas pode ser o filtro de partículas obstruído. Por vezes, também acontece quando se conduz por um tempo prolongado a baixa velocidade, fazendo com que o sistema não seja capaz de alcançar a temperatura de regeneração automática–o filtro de partículas excede o nível de contrapressão programado no sistema para esta avaria e activa-se a luz de aviso de “filtro parcialmente obstruído” no painel do carro.

Informações Técnicas – Filtros de Partículas Diesel e Eolys

Já existem soluções para melhorar o nível de emissões de partículas de diesel e de óxidos de nitrogénio, que atendem aos padrões da UE, actuais e futuros, propostas por Walker®: o DPF WALKER® ORIGINAL.

O que faz o Eolys?

Uma vez recolhida a fuligem no filtro, as partículas têm de ser eliminadas para evitar a obstrução do mesmo e que este deixe de funcionar. A única maneira de destruir estas micro partículas é via incineração. O ingrediente activo do catalisador de combustível Eolys é continuamente fornecido e anexado às partículas de fuligem recolhidas no filtro. O sistema Eolys torna assim possível, de maneira rápida, regular e completa, queimar as partículas a uma temperatura inferior à de ignição usual, sem comprometer a integridade a longo prazo do filtro devido às elevadas temperaturas de queima. Esta regeneração leva apenas dois a três minutos e acontece automaticamente cada 500km a 1.000km.

O que diferencia o Eolys da Walker®?

É do conhecimento geral que há uma grande gama de produtos de Eolys disponíveis no mercado, mas escolher o produto certo é fundamental para o correcto funcionamento do DPF e, consequentemente, do veículo. Vários produtos tudo-em-um afirmam que fazem o trabalho de ambos os líquidos, o DPX 42 e 176, mas não se engane–há, na verdade, diferenças significativas entre os dois líquidos.